© Zuleides Andrade, ASCJ

Dá-me tua mão, Senhor
e percorre comigo o primeiro caminho
que fiz naquela noite, quando a luz se apagou
e depois do entrelaçar apaixonado de meus pais
sai contente do teu infinito regaço Criador
e qual "pontinho" de luz trépido e vitorioso
aconcheguei-me em meu quente ninho
sentindo-me fruto bendito do amor!


Brinca comigo, Senhor
e carrega-me no doce embalo da vida
surpreenda e encante meu coração de criança
com muitos versos, estórias e páginas de fantasia
e ajuda-me a escrever palavras de perdão,
redesenhar meu mundo, curar lembranças
entoando serena e alegre melodia
ao compasso do teu Coração!

Abraça-me, Senhor!
e assiste comigo o desenrolar do filme
na adolescente descoberta da ventura de viver,
encontrando o primeiro amor com brilho no olhar!
Por desejar que minha vida seja tecida de afeto
reacende em mim a chama do primeiro amor,
devolve-me o desejo de ainda sonhar
e desabrochar em amor concreto!

Acolhe-me, Senhor,
e vem colher comigo as flores e frutos
das sementes que plantei e que fecundaram,
agora, douradas, as folhas que me protegeram!
Que floresça em mim uma perene gratidão
pelos momentos plenos de paz e alegria
que vou trazendo de volta à mente
em agradecida recordação!

Ampara-me, Senhor!
Chegou um tempo de prova e de cruz
em que olho para o céu e estendo as mãos
e saio à procura de quem me ouça e conforte!
Que eu perceba e acolha os que me amparam
animando-me com a fé e a esperança cristã
de que em breve, nós voltaremos todos
aos braços dos que nos amaram!

Responda-me Senhor
pois sei que ainda preciso entender
mesmo que seja em parte, alguns mistérios.
Ilumina-me da forma e do jeito que eu precisar
Em momentos de dúvida, desalento e cansaço
Que eu não me enverede por caminhos estranhos,
prossiga confiando em quem nos precedeu
e tem lugar para mim em teu regaço!


Perdoa-me, Senhor
se às vezes, sem querer, ainda reclamo
deste tempo de purificação que me fortalece
como uma prova de ouro e quero sair-me bem dela!
Mesmo que agora seja apenas um amoroso estar,
agradeço pelo que recebi de maternos cuidados,
ensina-me, pois chegou minha vez de oferecer
filial cuidado e canções de ninar.


Entrego-te, Senhor!
as pérolas em meu rosto intermitentes
caindo silentes, em contínua e sofrida prece
purificando a alma, regando o chão do meu viver.
Os muitos presentes que recebi durante a vida
entrego-os também, aos poucos, suavemente
coloco em tuas mãos meu bem precioso
que chamo de mãezinha querida.
 

TODOS OS DIREITOS AUTORAIS RESERVADOS A AUTORA
© Ir. Zuleides Andrade, ASCJ
Curitiba, 25 / 08/ 2003
Dedicado a Mel Gama e a todos nós,
adentrando os Anos Dourados.


¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•

Envie esta página, Clicando aqui!

Voltar para as Dunas:

Voltar para o Porto:

Voltar para o Porto dos Sonhos e das Poesias

Crédito da imagem: Getty Images.com

Copyright © Sarah Rodrigues - 2004 - Belém - Pará - Brasil

Todos os direitos reservados / All Rights Reserved.

ao site Porto dos Sonhos e das Poesias.

e sua autora: Sarah Rodrigues.

Webmaster e Designer: Lisiê Silva.