Sorry, your browser doesn't support Java.

© Texto de Lisiê Silva.

Deus me ama tão profundamente,

Que não me livra dos problemas que eu

preciso enfrentar, para amadurecer

e me sentir mais forte.

Deus me ama tão profundamente,

Que não me poupa das tristezas e decepções,

 que são necessárias para o meu crescimento.

Deus me ama tão profundamente,

que me permite experimentar a dor física

e a dor na alma, para que eu me torne

cada vez mais sensível e mais humana.

Deus me ama tão profundamente,

que não tem me dado uma vida de riquezas

e nem de facilidades. Mas também não tem me dado

uma vida de pobreza extrema, e nem de necessidades.

Ele me dá uma vida, onde eu posso ter,

na medida certa, tudo que preciso

para viver com honestidade.

Ele me fez entender que o meu tempo aqui

é muito curto, para acumular coisas desnecessárias

 à minha espiritualidade.

Ele tem me dado, principalmente,

o que eu posso levar comigo, quando eu partir,

e entregar a Ele, no momento do nosso encontro.

Deus, em sua suprema sabedoria,

sabe o que eu preciso para ser feliz.

Ele sabe que a minha felicidade

não está nas coisas materiais.

Ele sabe que se eu tivesse uma vida de riquezas,

provavelmente, eu daria tanto valor

as futilidades que até me esqueceria Dele.

E se eu esquecesse Dele, logo chegaria um dia

em que eu me sentiria extremamente infeliz.

Repleta de valores materiais, mas vazia por dentro.

Deus me ama tão profundamente,

que tem feito de mim, uma pessoa forte, esforçada,

lutadora, que sonha, que chora, que cai e se levanta,

que olha pra cima, e que vê longe...

Muito além de tudo o que se pode tocar com as mãos.

Deus me ama tão profundamente,

que tem feito de mim, uma pessoa que busca

dar a sua parcela de contribuição para a vida.

E que vive para realizar

o que anseia espiritualmente.

Mesmo que sozinha.

Por quê sozinha eu nunca estarei.

Tenho o profundo amor de Deus comigo.

Quando reflito sobre o profundo amor

que eu sinto por Deus, sinto uma inter-ligação

que me leva, naturalmente, ao profundo

amor de Deus por mim.

Então percebo que nada tenho a reclamar

sobre a vida que Ele me deu. Por que todos os dias

Ele me dá chances para que eu me esforce,

e me torne um ser humano melhor e mais feliz.

É o tipo de felicidade que só faz bem ao espírito.

Meu e Dele.

Ele sabe que para quem se esforça,

o sabor da vitória é mais doce.

A alegria no coração é maior.

A alma entra em um ritmo emocionante...

e dança a música do céu...

e canta a canção da vida...

ouvindo a orquestra dos Anjos,

tocada com os instrumentos afinados pelo tempo.

A auto confiança aumenta.

E eu me sinto mais capacitada, mais realizada.

Esta é a minha verdadeira felicidade.

Saber que eu posso realizar cada pequena conquista,

com os meus próprios esforços...

Porque ao final, sinto a minha alma livre.

E ao me sentir livre, uma alegria imensa

contagia o meu ser. Então eu constato,

que durante esse meio tempo, enquanto

eu estava apenas lutando pelas minhas conquistas,

Ele ficou ao meu lado, torcendo por mim,

e aguardando os resultados.

Deus me ama tão profundamente,

que disse-me uma vez...

Que se Ele tivesse colocado dentro do meu peito,

um coração materialista, eu passaria a minha vida

a caminhar por uma pequena estrada chamada Ilusão.

É uma pequena estrada que leva os seus caminhantes

ao encontro do tesouro material, e o meu coração

materialista me conduziria tão diretamente

ao encontro desse tesouro, que eu nem olharia

para os lados, e perderia toda a beleza

e o encantamento da paisagem ao redor:

Provavelmente, ao caminhar pela estrada da ilusão,

eu perderia os meus cinco sentidos vitais:

No meu caminhar durante o dia,

Eu não veria o Sol brilhante que Ele fez pra mim,

Eu não ouviria a sinfonia do canto dos pássaros

que Ele criou.

Eu não sentiria a delícia do vento

soprando nos meus cabelos.

Eu não desejaria tocar uma flor,

ou sentir o seu perfume.

Eu não lançaria um olhar de gratidão para a natureza,

que é uma obra de arte, feita por Ele.

No meu caminhar durante a noite,

Eu não teria tempo de olhar pra cima e ver o céu estrelado.

Eu não sentiria vontade de conversar com as estrelas,

eu desconheceria a lua e todas as suas fases.

Eu não me admiraria com a imensidão do universo.

Eu desconheceria toda a grandeza de sua criação.

Caminhando pela estrada da Ilusão,

eu teria os meus olhos fixos no superficial.

e se eu encontrasse  alguém mais necessitado

 do que eu, eu passaria por cima...

e se esse alguém me chamasse, eu nem ouviria.

Porque todos os meus sentidos estariam naquilo

que me esperava lá na frente,

e assim eu seria mais ambiciosa

do que Deus me permitiria ser.

Seria menos humana e mais materialista.

e conseqüentemente, eu não desenvolveria

a minha espiritualidade.

E sem ter espiritualidade, eu viveria na tristeza,

sem alegria no coração.

E sem ter alegria no coração, eu me revoltaria,

e gritaria aos quatro ventos: Onde está Deus?

Deus existe? Por que não me ajuda?

Por que me abandonou?

Por que não me dá uma vida de facilidades,

e todas  as riquezas materiais a que eu "tenho direito"?

Se eu fosse menos humana, eu não teria olhos

para ver Deus dentro de mim...

Deus me ama tão profundamente,

 que me fez entender: Que o tempo

que eu perco nas minhas lutas diárias,

me aproxima mais Dele.

Que a dor física e a dor da alma

me aproximam mais Dele.

Que nas minhas tristezas e decepções,

Ele está sempre comigo.

Que bom! Que eu não consigo

nada com tanta facilidade!

por que assim, eu consigo valorizar

as minhas pequenas conquistas.

Que bom! Que eu tenho problemas para enfrentar!

por que assim, eu aprendo. Evoluo e amadureço.

Que bom! Que eu tenho momentos de tristezas,

para que depois, eu possa festejar a minha alegria!

Que bom! Que eu não tenho nada do que reclamar,

tenho somente o que agradecer a Deus por tudo!

Que bom! Que Deus não se esquece de mim!

O Senhor, em sua suprema sabedoria,

sabe o que eu preciso para ser feliz.

 

Preciso de Deus!

 e do seu profundo Amor por mim.

 

Autoria: Lisiê Silva.

15/Set/2003

(Direitos autorais reservados à autora)

Envie esta página, Clicando aqui!

Voltar para as Dunas:

Voltar para o Porto:

Voltar para o Porto dos Sonhos e das Poesias

Copyright © Sarah Rodrigues - 2004 - Belém - Pará - Brasil

Todos os direitos reservados / All Rights Reserved.

ao site Porto dos Sonhos e das Poesias.

e sua autora: Sarah Rodrigues.

Webmaster & Designer: Lisiê Silva